Objetivo Sorocaba promove live sobre Enem 2020 e mudanças na pandemia

20/05/2020
Foto: Imagem ilustrativa | Pixabay

O Objetivo Sorocaba promove, por meio do projeto Connecta, a live “E o Enem? Tá de quarentena também?” nesta quarta-feira (20/05), às 18h, no Instagram do Objetivo Sorocaba (@objetivosor). Participarão do bate-papo virtual o diretor do Objetivo Centro, Cadu D’Andretta, e o professor e coordenador do Ensino Médio noturno da escola, Fábio Vieira. Para assistir à live, basta acessar a rede social do colégio.

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 foi adiado pelo Senado Federal, em decorrência da pandemia do novo Coronavírus. Além disso, a prova terá mudanças e novidades, gerando diversas dúvidas que serão esclarecidas na live.

Os educadores Cadu e Fábio explicarão, por exemplo, se, mesmo adiado, o exame pode ser cancelado ou se será realizado normalmente, em outra data. Ainda, falarão sobre o Enem Digital, o novo formato da prova que será aplicada, pela primeira vez, neste ano. Ao todo, 100 mil estudantes poderão optar pelo Enem Digital. As vagas serão distribuídas entre 110 cidades, de todos os estados e do Distrito Federal e preenchidas por ordem de inscrição. Somente quem já concluiu o Ensino Médio ou terminará até o final do ano poderá se inscrever nesse modelo, não sendo aceitos treineiros. Assim como a prova tradicional, essa versão acontecerá em local determinado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (Inep) e não poderá ser realizada em casa. Os testes serão aplicados nos laboratórios de informática das instituições de ensino, em computadores disponibilizados pelo próprio Inep.

https://www.instagram.com/p/CAY6-uDJLKc/

O conteúdo das provas e as datas do Enem Digital e tradicional serão diferentes. Contudo, a estrutura será a mesma, com testes objetivos de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias, sendo 45 questões sobre cada área. Em ambos, a redação será aplicada no formato impresso. O grau de complexidade do exame também será igual, explica o professor Fábio.

Outra novidade a ser discutida na live do Objetivo Sorocaba é o Enem Seriado. Conforme determinação do Inep, a partir de 2021, estudantes do 1° ano do Ensino Médio, de escolas públicas e privadas de todo o país, farão esse outro tipo de Enem. Essa versão fará parte do Sistema de Avaliação Básica (Saeb). Hoje, a prova é aplicada a cada dois anos, apenas para o 2°, 5° e 9° anos do Ensino Fundamental e para a 3ª série do Ensino Médio. No entanto, já no próximo ano, passará a ser realizada em todas as séries, começando pelo 2° ano do Ensino Fundamental.

Nessa modalidade, a cada ano do Ensino Médio, o estudante realizará uma prova e, ao final do 3° ano, poderá utilizar a média final das avaliações para ingressar nas universidades, inclusive, por meio de programas sociais, como o Programa Universidade Para Todos (ProUni), o Financiamento Estudantil (Fies) e o Sistema de Seleção Unificada (Sisu). No ano que vem, os alunos realizarão testes com base no conteúdo do 1° ano. Em 2022, as provas incluirão as matérias do 1° e do 2° anos. Por fim, em 2023, o exame terá questões referentes aos três anos do Ensino Médio. Dessa forma, o Saeb não será mais utilizado apenas para avaliar a qualidade do ensino nas escolas, mas também permitirá aos estudantes o ingresso no ensino superior. “A ideia (do Inep) é que as famílias possam, por exemplo, analisar as escolas em que estão os seus filhos, seja ela privada ou pública, e que, também, os professores possam fazer uma autoavaliação com relação aos seus resultados”, esclarece Cadu.

O formato será parecido com o Enem tradicional e reunirá assuntos das quatro áreas do conhecimento. Será aplicado digitalmente, nas próprias escolas, em tablets cedidos pelo Inep. As primeiras turmas de Ensino Médio participantes do Enem Seriado deverão entrar na graduação em 2024.

O sistema para a correção do Enem, independentemente do formato, será o Teoria de Resposta ao Item (TRI). O método, criado para evitar “chutes”, baseia-se em teorias estatísticas para analisar, não somente o total de acertos, mas também o desempenho do candidato em cada área do conhecimento. Isto é, a nota final do participante não é determinada apenas pelo número de questões corretas e a dificuldade de cada uma, e, sim, pela coerência geral nas provas. O funcionamento dessa metodologia também será esclarecido no encontro virtual do Objetivo Sorocaba. Além disso, os educadores da escola explicarão se o exame será de acordo com o novo formato do Ensino Médio, ou seja, segundo a atual Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Apesar de as datas para realização do Enem e de outros vestibulares neste ano ainda estarem indefinidas, é muito importante que os estudantes estejam preparados para as provas. Com a suspensão das aulas presenciais, conforme as recomendações de isolamento social dos órgãos reguladores da saúde e de autoridades, os alunos estão estudando em casa, com o auxílio de aulas on-line, em muitos casos, dos livros e de outros materiais disponíveis.

A distância física dos professores, neste momento, exige ainda mais dedicação dos jovens em suas rotinas de estudo que, agora, se tornam ainda mais determinantes. Por isso, os estudantes devem se adaptar às novas formas de aprendizagem. É preciso definir estratégias para compreender efetivamente todo o conteúdo e organizar um cronograma de estudos, de maneira a contemplar as informações indispensáveis de cada disciplina.

É igualmente importante trabalhar o estado emocional para os testes, pois as provas demandam grande capacidade de controle da ansiedade, da tensão e do nervosismo. Além disso, a calma é essencial para a concentração, um dos principais requisitos para se sair bem nos exames.

Com o objetivo de auxiliar os vestibulandos em todos esses aspectos, os educadores do Objetivo Sorocaba elencaram 12 dicas de como se preparar para os testes, tanto tecnicamente, quanto psicologicamente. As recomendações devem gerar resultados positivos, ajudando o aluno a ingressar nas melhores faculdades e universidades.

1 – Planejamento

Todo projeto começa com um bom planejamento e, na preparação para os vestibulares, a lógica é a mesma. Alguns jovens estão estudando sozinhos na quarentena, enquanto outros têm aulas on-line, em colégios ou em cursinhos pré-vestibulares. Essas mudanças exigem adaptações e a criação de uma nova rotina de estudos de acordo com as ferramentas disponíveis, informa Gilmar Delgado, orientador profissional do Objetivo Sorocaba.

Todos os aspectos, desde a definição de horários, escolha do local de estudos e organização, influenciam no sucesso da aprendizagem. Portanto, é preciso planejar com afinco o roteiro, a fim de abranger todas as matérias e entender, com êxito, os temas. “O estudante deve ter um bom planejamento de estudo, estabelecendo um horário fixo diário e não deixar acumular matéria. Deve estudar em local apropriado, livre de ruídos internos e externos, tentando seguir, ao máximo, o seu planejamento”, elenca Gilmar.

2- Fazer anotações e sanar dúvidas

Ao ler ou assistir às videoaulas, o aluno deve anotar as informações mais importantes sobre cada assunto ou, até mesmo, gravar as exposições para melhor assimilação, recomenda Ivani Arjona, orientadora educacional do Objetivo Sorocaba. Também é essencial marcar as dúvidas e dificuldades encontradas na matéria e procurar esclarecê-las com os professores, via internet, ou nos livros, complementa Gilmar. Nas aulas on-line, é importante interagir com os educadores e colegas, sanando dúvidas e discutindo os assuntos. É essencial levar a sério o ensino à distância, pois a troca de experiências também favorece o aprendizado, frisa o orientador.

3 – Definir estratégias de estudo

Não há uma receita única, com um passo a passo, para o melhor método de estudo. Cabe ao jovem estabelecer metodologias garantidoras do aprendizado, destaca Ivani. Alguns estudantes optam por ler as matérias em voz alta; outros, por fazer resumos do conteúdo; enquanto outros são adeptos dos mapas mentais, dentre outras alternativas válidas. “O aluno precisa refletir e pensar sobre o que é melhor para ele, especificamente. Isso é um processo de autoconhecimento”, pontua a orientadora.

4 – Simulados

O aluno deve fazer simulados, preferencialmente as provas dos anos anteriores, para se acostumar com o perfil de questões de cada vestibular, indica Habib Rachide, coordenador do Objetivo Centro. Ele deve anotar todos os acertos e erros obtidos nos testes. Assim, caso erre perguntas sobre conteúdos ainda não estudados, conhecerá os temas a serem incluídos no cronograma. Já, se tiver grande quantidade de erros em matérias já aprendidas, será um alerta quanto à necessidade de reforço dos estudos desses tópicos.

5 – Ler os editais

O aluno deve acessar os editais de cada vestibular, pois, além de datas e outras informações relevantes, apresentam os conteúdos exigidos nas provas. Com essa base, o vestibulando pode definir, mais especificamente, o roteiro de estudos de acordo com as demandas dos testes das instituições em que pretende ingressar. Evita, ainda, estudar temas desnecessários. “O terceiro ano do Ensino Médio, na maioria dos colégios, aborda números complexos. O aluno que estudar um material sem analisar o edital estudará números complexos. Mas esse assunto não cai, por exemplo, no Enem”, exemplifica o coordenador Habib.

6 – Revezar os estudos entre as áreas do conhecimento

Para aliviar a sobrecarga do cérebro, Habib sugere o revezamento dos estudos entre as áreas de Ciências Exatas, Biológicas e Humanas. “O estudante pode começar por Matemática. Depois, vai para História e, em seguida, passa para Física. Na sequência, vai para Português”, recomenda. Dessa forma, abrange todas as disciplinas e se sente inspirado a estudar cada uma delas com calma, pois, a todo momento, focará em assuntos distintos.

7– Treinar o tempo

O Enem, especificamente, possui tempo de resposta para cada questão de cerca de dois minutos e meio e o total de prova é de cinco horas e meia. Por isto, em casa, o estudante deve tentar responder a mesma quantidade de questões do exame no mesmo prazo. Com esses treinos, no dia do exame, ficará mais seguro quanto à capacidade de finalizar toda a prova em tempo hábil, sem ansiedade ou pressa.

8 – Treinar a redação

A redação é considerada um diferencial no Enem e nos vestibulares, tendo um grande preso na nota final. O aluno deve treiná-la em casa, produzindo textos e estudando sobre variados assuntos de conhecimento geral, considerados possíveis temas da redação. “É importante que o aluno mantenha o foco no modelo dissertativo-argumentativo e permaneça atualizado, especialmente sobre problemas sociais”, orienta Habib.

9 – Aumentar gradativamente a jornada de estudos

Nos meses antes da prova, a jornada de estudos pode ser menor, de cerca de três a quatro horas, por dia. Porém, 15 dias antes da avaliação, esse período deve ser elevado para entre cinco ou seis horas diárias. O objetivo é garantir o esgotamento de todas as matérias necessárias e evitar a possibilidade de deixar alguma de lado, informa o coordenador Habib.

10 – Evitar distrações

O período de estudos exige total concentração e dedicação para um bom aprendizado. Sendo assim, qualquer tipo de distração, principalmente o celular, deve ser evitada. Os aparelhos desviam o foco e atrapalham a atenção. Por isso, eles devem ser desligados, colocados longe ou em modo avião, aconselha a Ivani. “É importante ter uma doação por completo ao estudo. Assim, a dedicação do estudante será maior e o tempo de estudos pode até diminuir, se for verdadeiro e bem feito”, enfatiza ela. Nesse sentido, Habib reforça a importância de usar a internet só para pesquisas, e não para acesso às redes sociais, por exemplo.

11 – Manter hábitos saudáveis

O corpo e a mente devem estar bem para o aluno se sentir disposto a estudar. Portanto, manter hábitos saudáveis durante a jornada de estudos é imprescindível, fala Ivani. O vestibulando deve fazer todas as refeições e sempre optar por pratos saudáveis, repletos de proteínas, legumes e verduras, além de consumir frutas.

Além disso, para relaxar e evitar dores ocasionadas pelas longas horas sentado, deve se exercitar, no mínimo, três vezes por semana, durante 30 minutos. Indica-se, principalmente, as atividades físicas aeróbicas, como pular corda, subir e descer escadas, dançar, dentre outras. Elas estimulam a circulação sanguínea, favorecem o sistema cardiorrespiratório e beneficiam diversos grupos musculares.

É preciso dedicar-se, mas não cometer excessos. Assim, é necessário fazer pausas nas longas horas de estudo, para descansar. Nesses momentos de descontração, o aluno pode realizar outros tipos de atividades, a fim de se distrair e descarregar um pouco da tensão, a exemplo de assistir a filmes e séries, desenhar, pintar, etc. As horas de sono também têm que ser regulares de, no mínimo, oito horas por noite. Não se aconselha estudar durante toda a madrugada, pois o sono e o cansaço reduzem a produtividade e o foco.

12 – Foco

Mesmo em meio às dificuldades impostas pela pandemia, os alunos não devem desanimar. Pelo contrário, indica-se que busquem meios para continuarem motivados a estudar, pois o empenho lhes trará bons resultados. “Faltando cinco meses para começar a maratona dos vestibulares, o estudante não pode esmorecer. Deve continuar os seus estudos com ânimo, seja para o Enem ou outros processos seletivos. Afinal, todo o esforço valerá a pena! ”, salienta Gilmar.

Os estudantes não devem cultivar pensamentos negativos, pois essa fase ruim irá passar. Embora as novas formas de estudo sejam desafiadoras e requeiram ainda mais compromisso e engajamento, em um futuro breve, proporcionarão recompensas em dobro aos jovens, diz Ivani. “Pense que tudo isso vai passar e que a sua tão sonhada faculdade lhe espera!”, recomenda Ivani aos vestibulandos.


Mais informações podem ser obtidas pelo site: www.objetivosorocaba.com.br e demais canais oficiais da escola.

ir para o topo

Enviar