Seja bem-vindo à Festa do Amor!

12/06/2014

Diversas produtoras independentes, selos musicais, e até mesmo espaços que adotam a cultura de manter música autoral em sua programação, não param de surgir. Mesmo assim, o leque de opções para bandas independentes autorais são escaços. Uma das alternativas adotadas são parcerias que proporcionam, mesmo com limitações, possibilidades para artistas que queiram expor tua arte para um público que esteja buscando eventos que privilegiam bandas novas.

A produtora independente Sumo Cultural promove neste domingo (15/06) a Festa do Amor, mais uma parceria com o espaço Quintal Livre, que tem recebido semanalmente diversas vertentes artísticas e construído, aos poucos, um público que está se acostumando a consumir o novo.

A festa seguirá a temática de festa junina, portanto terá venda de doces, correio elegante, além de um espaço para declamar poema. A música ficará por conta de um DJ Set organizado pelo Gono (Lucas Teixeira). Se apresentará também a banda sorocabana Gregos e Baianos, que mescla poesia, música e teatro em seus shows. Pela quarta vez na cidade de Sorocaba, a banda gaúcha Dr Hank lança seu primeira disco, o Voa. Esse show faz parte da turnê deles pelo estado de São Paulo. Da cidade de São Paulo receberemos a banda Vitreaux, que lançou através do selo Mono.Tune Records o EP Dois por Dois no início do ano.

Vitreaux

A banda Vitreaux é nova no cenário independente, mas ganhou destaque após o lançamento do primeiro EP Dois por Dois, que marca a estreia do selo Mono.Tune Records e possui cinco faixas, todas compostas pelo vocalista e guitarrista Lucas Oliveira Gonçalves, que consegue dar o tom certo com a tua voz para cada canção, trazendo à tona a atmosfera proposta em cada uma, que variam desde uma serenata mau sucedida, ou até mesmo as promessas de um cão para tua amada, chegando a Paris onde uma meretriz torna-se paixão de alguém. São todas canções onde o corpo quer se mover, mesmo que você não queira, e que nos lembram o velho ié-ié-ié, entretanto a banda imprime sua personalidade e criatividade no trabalho como um todo, fugindo assim de muitos desses clichês que inventam por aí.

Em entrevista, o vocalista Lucas Oliveira fala sobre o circuito independente e sobre tocar em outra cidade.

1 – Muitas produtoras e selos focados na cena artística independente ainda surgem e entre diversas limitações conseguem expressividade em seu meio. A Vitreaux, por exemplo, teve apoio de um selo, o Mono.Tune. Qual a importância que você enxerga nessas produtoras e selos que ainda sim surgem e criam espaços alternativos para se lançar uma banda, para se pensar um evento, etc?

É fundamental para um artista ou banda que se leve minimamente a sério, sair da garagem ou do quarto e aparecer de forma organizada no cenário, com um trabalho bem feito, devo dizer, na medida do possível, a nível profissional. E muito desses artistas ou bandas não sabem como fazê-lo, aí entra o selo ou a produtora, que pode ou não, mas deveria fazer isso de forma correta. O Mono.Tune está fazendo acontecer aos poucos, em tão pouco tempo o casting já soma duas bandas produzidas, gravadas, lançadas e ecoando devagarzinho.

2 – Eu falei sobre limitações na outra pergunta. Quais são as mais gritantes, ao teu ver, dentro desse circuito independente de bandas?

Pouco espaço pra música nova, talvez conseqüência de um público consumidor pequeno.

3 – Quais são as expectativas ao tocar em uma cidade diferente, e com um público que ainda não conhece a performance ao vivo da banda?

As expectativas são sempre boas, eu acredito que o melhor show é sempre o próximo. Vamos fazer a nossa parte pra que a festa seja bonita e pra que o público saia satisfeito.

Serviço

Festa do Amor
Dia 15/06, às 16h
Local: Quintal Livre – Rua Manoel José da Fonseca, 82 | Centro – Sorocaba
Telefone: (15) 3346-8767
Confira mais detalhes no site Agenda Sorocaba: clique aqui

ir para o topo

Enviar