Mundo Inverso lança vídeo ao vivo para “Caminho Cego”

Faixa integra o recém-lançado EP “Oscilação Interna”

Música
22/02/19
Divulgação | Rogério Passini

A canção climática de Rafael Negrini ganha forma nos palcos. Liderando seu projeto Mundo Inverso, o músico entregou em janeiro o EP de estreia, “Oscilação Interna”. É do show de lançamento que sai o primeiro registro ao vivo, com a canção “Caminho Cego”. O vídeo já está disponível no canal do Mundo Inverso no YouTube.

A faixa é um dos destaques do EP, que cria um paralelo oposto às ansiedades modernas. A temática das canções dialoga com as inquietações contemporâneas, porém buscando na música um caminho de calma para lidar com os anseios. Tudo isso embalado por um clima indie folk com texturas de sintetizadores e tons de rock.

“Caminho Cego fala sobre ansiedades e inseguranças que encontramos pelo caminho que percorremos. Dos sentimentos que nos apegam e nos cegam. De oportunidades que temos medo de encarar mas que não queremos deixar passar. Incertezas que passamos nas fases de escolhas”, entrega o artista, que construiu a canção com uma aura misteriosa amplificada por slides na guitarra e efeitos no teclado Hammond.

“Foi a primeira faixa do EP que escrevi. A princípio se chamaria Caminho Certo, mas fui perceber mais para frente que de certo não tinha nada e que era muito incerto. Porém ‘incerto’ não soaria bem no meio da melodia, então mudei para Caminho Cego”, conclui Rafael Negrini. A faixa foi também a escolhida para ganhar o primeiro clipe oficial.

No EP “Oscilação Interna”, ele assina todos os instrumentos de cordas e teclados, além dos vocais, e Gabriel Jensen é responsável pelas baterias. Negrini também cuidou do trabalho visual do projeto, que foi masterizado por Matheus Maia. No palco, essa “banda de um homem só” ganha a adição de Iuri Griga no baixo, Matheus Maia na guitarra, Jansen na bateria e o próprio Rafael na guitarra e voz. O registro aconteceu durante o evento Profusão, em Sorocaba, cidade natal do músico, e foi feito por Reinaldo Carlos, com edição de Rafael Negrini.