Reforma do Teatro Municipal está em processo de finalização

07/10/2020
Foto: Divulgação

O Teatro Municipal “Teotônio Vilela” (TMTV) está com as portas fechadas, mas é por um bom motivo: estão sendo realizadas manutenções e diversas melhorias no espaço para atender melhor ao público. A decisão foi tomada pela Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria da Cultura (Secult) no final do ano passado. Quase todas as etapas da reforma já foram finalizadas e após a conclusão de todas as manutenções, o custo total das obras vai ser divulgado.

Quem for ao Teatro Municipal após a sua reabertura, poderá conferir cortinas rotundas e coxias que foram adquiridas e instaladas ao longo dos meses e tiveram seu processo concluído no dia 17 de setembro. Ainda no mesmo mês, no dia 08, a limpeza da caixa d’água foi concluída. Já no início do ano, no dia 17 de março, foram finalizadas as limpezas do carpete e das poltronas da plateia. A equipe do teatro também concluiu diversas manutenções, como a do urdimento, a revisão das varas de iluminação e do sistema elétrico do palco, camarins e quadros de energia e a compra de tintas para redecorar o espaço. A troca de lâmpadas fluorescentes por LED também já está em fase de conclusão.

Em parceria com a Secretaria de Serviços Públicos e Obras (Serpo), a Secult dá andamento à revisão geral dos camarins, ao reparo e substituição da iluminação da plateia e à revitalização da pintura interna de todo o prédio (saguão, plateia, camarins e coxias). Já as manutenções do palco e das coxias estão em processo de licitação.

As reformas foram feitas para atualizar e/ou reparar itens que foram danificados devido ao tempo de uso, além de garantir a segurança e o bem-estar do público e dos funcionários.

Os processos de manutenção e reabertura do teatro sofreram atraso devido à pandemia do coronavírus, pois muitas empresas contratadas eram de cidades que entraram em lockdown. A aquisição e instalação de um gerador de energia, que seria realizada por emenda impositiva, e o projeto de acessibilidade que inclui a instalação de elevador e rampas, por exemplo, tiveram que ser canceladas devido ao decreto nº 25.663 (estado de calamidade pública devido ao Covid-19).


ir para o topo

Enviar