Plataforma brasileira ‘Homeostasis Lab’ abre chamada para artistas

Iniciativa reunirá obras de arte digital para exposições online e inéditas

Notícias
23/03/2021
Foto: Divulgação/Myrto Amorgianou

Net-art, arte digital, arte cibernética, poesia digital, entre outras denominações que evidenciam a convergência entre os campos das ciências com a arte, cultura e sociedade encontram espaço no Homeostasis Lab. A plataforma brasileira de artes digitais abre chamada para artistas de todo o mundo, a partir de 20 de março.

Podem inscrever seus trabalhos para integrar exposições e o acervo do projeto, artistas que pesquisam o tema e criam obras desta categoria. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas no site do Homeostasis Lab até 20 de abril.

As obras serão analisadas pela equipe curatorial e a notificação sobre a aprovação de cada artista será anunciada individualmente por e-mail.  A curadoria também vai eleger três “obras revelação” para uma premiação em dinheiro (R$1 mil cada).

“O requisito primordial da curadoria é que os trabalhos sejam passíveis de exibição pela internet e que tenham uma ligação conceitual com o digital em alguma etapa desde a sua concepção à realização”, afirma Guilherme Brandão, um dos criadores da plataforma.

Todos os trabalhos devem pertencer a qualquer modalidade de net art e arte digital: arte cibernética, arte algorítmica, arte em código, arte generativa, net-art, glitch-art, machine learning, deep fake e outras formas de inteligência artificial, instalação transmidiática, escultura digital, animação 2D e 3D, game-art, hologramas, performance transmidiática, comunidades virtuais, cripto arte, aplicativos de arte, arte imersiva (AR, VR e MR), filtros,  GIF animado, meme, boomerang, arte hacker, arte cibernética, pintura digital, fotografia digital, poesia digital, bio-arte, arte sonora, pixel art, software art e outras denominações análogas.

Novo tempo

A chamada aberta para novos artistas integra a programação da nova fase do Homeostasis. Neste primeiro trimestre, a plataforma passou por uma reformulação e, a partir de 22 de abril, apresenta o projeto Homeostasis Lab – Novo Tempo.

O objetivo de seus criadores, Araña e Brandão, é trazer ao público um espaço de reflexão crítica, de difusão e fomento da produção contemporânea de arte digital atual.

“Com o crescimento do acesso aos meios digitais e a massificação do acesso à internet, conexões inusitadas e multiculturais ocorrem a todo instante e as mudanças de comportamento em relação à utilização das novas tecnologias levantam questões nunca antes suscitadas”, afirma Julia Borges Araña.

Em Novo Tempo, Homeostasis trará exposições inéditas assinadas por oito curadores brasileiros: Flávio Carvalho, Gabriel Menotti, Guilherme Teixeira, Luciana de Paula Santos, Mari Nagem, Paloma Oliveira, Pedro Caetano e Rudá Cabral.

Cada curador foi convidado a criar uma mostra autoral com o foco no impacto dos meios digitais na poética e estética da arte contemporânea, a partir de pesquisas sobre os efeitos de uma realidade no território etéreo da internet.

A programação ainda conta com encontros online e gratuitos com pensadores e artistas da cultura e da arte digital que debatem, junto ao público, questões que entrelaçam o campo das artes visuais com as ciências e novas tecnologias.

A programação na íntegra será divulgada em breve.


ir para o topo

Enviar