Dança afro-brasileira e africana são temas da 1ª ‘Mostra Alongui’, do Sesc Sorocaba

Cultura
10/01/2022
Foto: Divulgação

O Sesc Sorocaba realiza ao longo do mês de janeiro a Mostra Alongui, evento que tem como objetivo promover, valorizar e fortalecer a dança afro-brasileira na cidade de Sorocaba, por meio de bate-papos e apresentações musicais. Confira:

No dia 13/1, quinta, às 20h, acontece o bate-papo on-line Dança Afro no Brasil e a Diáspora Africana. No encontro, mestres, dançarinos e professores de dança afro-brasileira e africana debatem sobre a dança preta, seus precursores e a continuidade desse legado.

A atividade conta com a participação de Amélia Conrado, doutora e mestre em educação e especialista em Coreografia pela Escola de Dança da UFBA e Leda Ornelas, artista-ativista social e pesquisadora de dança afro-brasileira na Diáspora Africana. A mediação fica a cargo de Renata Ferraz, dançarina, coreógrafa, diretora, arte-educadora, cantora e performer.

O bate-papo será transmitido ao vivo no canal do YouTube do Sesc Sorocaba (youtube.com/sescsorocaba). A classificação é livre para todas as idades.


▾ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▾

Já no dia 14/1, sexta, às 20h, a Área de Convivência da unidade recebe o show Swing Africano, dos cantores Ras Pupa & Ras Soto. Na apresentação, os artistas, acompanhados da banda Ithiopians Voice e de duas bailarinas, se unem para proporcionar ao público uma experiência musical africana por meio da diversidade de ritmos que envolvem a cultura reggae e o dancehall. A atividade é gratuita e livre para todas as idades. 

Ras Pupa é natural de Angola e reside na cidade de Sorocaba, onde, além de atuar musicalmente, também realiza trabalhos sociais voltados para a valorização da cultura africana. Ras Soto é moçambicano e reside na cidade de São Paulo, onde atua como cantor e compositor de reggae, dancehall e ragga na banda Ithiopians Voice.


ir para o topo

Enviar