Centro de Memória Operária inaugura exposição virtual ‘Sorocaba de Lutas’

Notícias
29/04/2021
Foto: Flávia Aguilera

Em comemoração ao Dia do Trabalhador, o Centro de Memória Operária de Sorocaba (CMOS) inaugura seu site com a exposição virtual “Sorocaba de Lutas” no próximo dia 1º de maio. Na ocasião, serão abordados diversos temas ligados a mobilizações sociais na cidade de Sorocaba.

A exposição foi idealizada pelo historiador Carlos Carvalho Cavalheiro em 2019, e contou com apoio de entidades como a Apeoesp Sorocaba e CUT Sorocaba, além das vereadoras Fernanda Garcia (PSOL) e Iara Bernardi (PT).

“Por ser uma cidade que conta com séculos de existência, Sorocaba foi palco de diversas mobilizações que representam, de fato, as tensões sociais que permeiam a nossa História. Porém, nem sempre temos a oportunidade de vislumbrar essas diversas lutas como num painel”, afirma o historiador.

A exposição pretende ser interativa e permanente, recebendo constantemente a colaboração de textos e imagens que farão parte automaticamente do acervo online do Centro de Memória Operária.

Neste primeiro momento serão abordados os temas “A luta pela abolição da escravidão em Sorocaba”, “A luta antifascista em Sorocaba na década de 1930”, “A luta das mulheres operárias”, “A luta pela jornada de oito horas e o Dia Primeiro de Maio em Sorocaba” e “O sindicalismo da década de 1980 em Sorocaba”.

Para isso, foram elaborados pequenos textos e seleção de imagens a partir de pesquisas realizadas por Fernanda Ikedo, Flávia Aguilera e Carlos Carvalho Cavalheiro. O desenvolvimento do site foi realizado por Igor Tanaka.

“A pretensão era criar uma exposição itinerante e presencial. Em fevereiro de 2020 reunimos um grupo de pessoas interessadas no projeto, mas a pandemia modificou os planos. Em 2021, a vereadora Fernanda Garcia propôs a retomada do projeto. Pensamos, então, numa exposição virtual capaz de atender as demandas atuais das restrições impostas pela pandemia”, conta Flávia Aguilera, do CMOS.

Sobre o Centro de Memória Operária

O Centro de Memória Operária de Sorocaba foi idealizado por Carlos Carvalho Cavalheiro.

O historiador lançou, em 20 de junho de 1998, um folheto intitulado “A Greve de 1917 e as eleições municipais de 1947 em Sorocaba”, com o objetivo de instigar e alertar a sociedade como um todo para a importância da criação de um Centro de Estudos do Operariado de Sorocaba.

Apesar de ter enviado a proposta a sindicatos, ao poder público e entidades diversas, o projeto não recebeu respaldo.

Então em agosto de 2016, a artista plástica Flávia Aguilera, tomando conhecimento desse antigo projeto, resolveu retomá-lo com o nome de Centro de Memória Operária de Sorocaba, estabelecendo inicialmente a parceria com Carlos Cavalheiro.

Flávia Aguilera havia realizado trabalhos voltados para a recuperação da memória dos trabalhadores de Sorocaba, como a intervenção urbana com colagens de “lambe-lambes” de desenhos feitos por ela a partir de fotografias do século XIX e início do século XX.

Essas imagens foram coladas em lugares que representavam a memória dos trabalhadores, como nas imediações da antiga vila operária da Fábrica Santo Antônio.

Desde então, o Centro de Memória Operária de Sorocaba tem realizado exposições e divulgação do acervo digital que está formando. Os interessados em entrar em contato com o Centro podem escrever para o e-mail sorocabadeluta@gmail.com.

O site do CMOS pode ser acessado pelo link: www.memoriaoperariasorocaba.com.br.


ir para o topo

Enviar