Prefeitura de Sorocaba decreta Calamidade Pública por conta do Covid-19

Para fins de prevenção, a medida vale a partir do dia 21/03

Cultura
23/03/2020

A prefeita Jaqueline Coutinho decretou, na noite de sábado (21), Estado de Calamidade Pública em Sorocaba para fins de prevenção e enfrentamento da pandemia do coronavírus (Convid-19). O decreto está afixado no átrio do Paço Municipal e as medidas restritivas nele contidas começam a valer a partir de sábado (21). Uma das principais medidas do decreto é a determinação do fechamento geral do comércio, incluindo os shopping centers. Ainda no sábado, o Governo do Estado de São Paulo determinou quarentena em todo o estado a partir de terça-feira (24/03/2020).

A decisão de editar o decreto foi tomada durante reunião emergencial do Comitê de Avaliação e Enfrentamento do Coronavírus, ocorrida no final da tarde deste sábado, no gabinete da prefeita, no Palácio dos Tropeiros “Dr. José Theodoro Mendes”.

A medida obriga o fechamento do comércio de uma maneira geral, incluindo shoppings, bares, teatros, casas de shows, festas e eventos. Restaurantes e lanchonetes só poderão operar no sistema delivery. Missas e cultos de qualquer denominação religiosa também estão suspensos. Serviços de saúde serão mantidos, assim como farmácias, supermercados e postos de combustíveis, feiras livres, padarias, postos de vendas de água e gás, além de pet shops.

As Casas do Cidadão e o Paço terão o funcionamento suspensos a partir da próxima terça-feira, dia 24, mantendo apenas o funcionamento essencial. Já todas as unidades do Poupatempo do estado de São Paulo estão fechadas até o dia 30 de abril. 

Confira o pronunciamento da prefeita:

DECRETO DE CALAMIDADE PÚBLICA – Pronunciamento da prefeita Jaqueline Coutinho

Durante reunião emergencial do Comitê de Avaliação e Enfrentamento do Coronavírus, ocorrida no final da tarde deste sábado, no gabinete da prefeita, no Palácio dos Tropeiros “Dr. José Theodoro Mendes, A prefeita Jaqueline Coutinho decretou, na noite deste sábado (21), Estado de Calamidade Pública em Sorocaba para fins de prevenção e enfretamento da pandemia do coronavírus (Covid-19). Você confere mais informações no vídeo e no link: https://bit.ly/2J5J8VB

Posted by Prefeitura de Sorocaba on Saturday, March 21, 2020

 

O decreto assinado pela prefeita Jaqueline Coutinho também prevê a suspensão, por 90 dias, da cobrança da tarifa social de água, assim como protestos de títulos da Prefeitura. A prefeita já havia anunciado uma série de medidas visando o enfrentamento da Covid-19 no município, em complemento à decretação do Estado de Emergência anunciado já no dia 13. Devido ao quadro de evolução dos casos de contaminação no país e de casos suspeitos na cidade, a prefeita entendeu que era o momento de se decretar o Estado de Calamidade Pública.

Novo boletim

De acordo com o boletim emitido na tarde de sábado (21) pela Vigilância Epidemiológica, da Secretaria Municipal de Saúde, a cidade de Sorocaba passou de 78 para 84 casos suspeitos de coronavírus, todos moradores de Sorocaba. O primeiro caso suspeito foi registrado no dia 26 de fevereiro. Os suspeitos estão sendo monitorados diariamente pela Vigilância Epidemiológica. Até o momento, além dessas suspeitas, 13 notificações foram descartadas pelo Instituto Adolfo Lutz (IAL), órgão estadual responsável pela emissão dos resultados dos exames da doença.

A partir de agora, entretanto, conforme determinação da Secretaria Estadual da Saúde, somente serão solicitados exames do novo coronavírus para pacientes suspeitos internados graves ou críticos e profissionais da área de saúde que apresentem sintomas de síndrome gripal. O teste diagnóstico não deverá ser realizado em pessoas assintomáticas. Essas medidas buscam otimizar o bom uso desse recurso, cujos insumos estão restritos no mundo devido à situação pandêmica.

Neste momento são considerados como suspeitos todos os pacientes que apresentarem características de síndrome gripal. Ou seja, pessoa com febre e sintomas respiratórios, sendo que a febre pode não estar presente em alguns, como pacientes jovens e idosos, ou que esteja fazendo uso de medicamento antitérmico. A orientação é que procurem uma unidade de saúde somente pessoas que percebam o agravamento dos sintomas, como falta de ar. Em situações menos complexas, é recomendado o isolamento domiciliar por até 14 dias.

ir para o topo

Enviar