Parque Porto das Águas ganha mais de 900 árvores nativas

Ação inclui espécies frutíferas, que devem atrair a fauna local

28/05/2020
Plantio no Parque Porto das Aguas
Foto: Prefeitura de Sorocaba

A CPFL Piratininga finalizou nesta semana o plantio das 903 árvores nativas no Parque Porto das Águas. A ação faz parte de uma compensação ambiental firmada entre a concessionária e a Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Sema), em razão da implantação da Subestação Sorocaba 7 e Ramal.

O reflorestamento do espaço público teve início na semana passada e foi realizado com o plantio de espécies nativas. Isso inclui especialmente as frutíferas, para atrair a fauna, como grumixama, goiaba, ingá-do-brejo, pitanga e uvaia. São cerca de dois metros de altura para garantir a efetividade do plantio. A CPFL Piratininga será responsável pela manutenção dos exemplares por um período de dois anos.

As árvores desempenham um importante papel na melhoria da condição ambiental das cidades e, consequentemente, a melhoria na qualidade de vida de seus habitantes. Elas são as responsáveis por regular a temperatura, servem de abrigo e produzem alimentos para diversos seres vivos, absorvem ruídos, reduzem a circulação do vento, controlam a erosão do solo, renovam o oxigênio do ar e filtram as partículas sólidas em suspensão provenientes de agentes poluidores.

Supressão de espécie arbórea invasora

Antes de reflorestar o espaço público, com o objetivo de garantir a sua efetividade, a concessionária fez a supressão das leucenas (Leucaena leucocefala). A espécie arbórea invasora, originária da América Central, dominava o espaço numa faixa de 520 metros de extensão, beirando a avenida XV de Agosto.

“Trata-se de uma espécie exótica, invasora e nociva para o desenvolvimento das espécies nativas que plantamos agora no local. Essa medida é importante e necessária para reflorestar o parque e equilibrar o ecossistema da região”, explica o secretário do Meio Ambiente, Maurício Tavares da Mota.

A ação foi amparada legalmente, atendendo a lei municipal nº 11.169, de 15 de setembro de 2015, que estabelece política pública municipal de remoção e substituição de árvores da espécie da leucena por espécies nativas do município. E, ainda ,está de acordo com os critérios estabelecidos no Plano de Arborização Urbana de Sorocaba. A leucena está incluída na lista das 100 espécies invasoras mais agressivas do planeta, elaborada pela União Mundial para a Conservação da Natureza (IUCN).

Fonte: SECOM Sorocaba

ir para o topo

Enviar