Aplicativo da Bodytech garante movimento em tempo de quarentena

São diversas opções de aulas online e offline

Lazer
26/03/2020
Foto: Divulgação

A Bodytech é a mais completa rede de academias do país e, para manter sua missão neste momento difícil que o mundo atravessa devido à pandemia do Covid-19, decidiu liberar gratuitamente, até dia 31 de março, para qualquer cidadão do país ou do exterior, o acesso ao seu aplicativo exclusivo BTFIT, criado em 2015 e eleito pela Apple um dos 15 melhores do mundo.

O BTFIT oferece, em português e inglês, serviços que podem ser realizados a qualquer horário e local: personal trainer, aulas coletivas e programas de treinamento para necessidades específicas e com diferentes níveis de dificuldade. São muitas as opções de aulas, como Yoga, 20 Minute Workout, Mat Pilates, Abdominal, CardioDance e Ballet Fitness, entre outras – tudo online e offline também, após baixar o app.

Eduardo Netto, que faz parte do Conselho Federal de Educação Física (Confef) e sócio diretor-técnico da rede de academias Bodytech, explica que a ação não visa atrair mais assinantes para o App. O foco é ajudar a se desligar um pouco da pandemia em casa. Lembra ainda que, por conta da quarentena, as pessoas têm maior probabilidade de ficarem sedentárias.

Ilustrativa

“A tendência é ficar no computador ou vendo TV o dia inteiro. E ainda tem o estresse diário dentro de casa. Para quem está acostumado a treinar, interromper as atividades pode ser devastador, não só mentalmente, mas também para o sistema imunológico. Neste momento as pessoas precisam de uma válvula de escape. Liberamos o acesso ao BTFIT inicialmente por 15 dias, mas pode ser que esse período se estenda”, afirma ele.

Eduardo destaca ainda que fazer o download do BTFIT para treinar já é uma boa ideia para tirar as pessoas da inércia. Outra novidade é que, nos próximos dias, no perfil oficial do BTFIT no Instagram (@btfitapp), os professores mais experientes da Bodytech farão LIVES diariamente de aulas para as pessoas acompanharem em casa, com uniforme do app.

Eduardo Netto lembra que o importante é se movimentar. Pode ser até em atividades domésticas. “É brincar com os filhos os com os animais domésticos. É fazer as tarefas diárias. Qualquer intervalo na TV, a pessoa deve se levantar e se movimentar. Pode colocar uma música que gosta e dançar. As pessoas não fazem ideia da diferença que isso faz nesta nova rotina”, destaca o diretor técnico.

Ele também alerta para que pessoas com lesões ou problemas de saúde não iniciem os exercícios sozinhos, a não ser que tenham autorização médica. Para as pessoas que podem se exercitar, mas estão iniciando, ele aconselha moderação. “Começar com um exercício que seja de fácil execução, fazendo o básico com baixa intensidade. É importante se aquecer no início da prática, não descuidar da hidratação e, no fim do exercício, ir diminuindo a intensidade gradativamente. Se você estiver pulando corda, por exemplo, não pode de repente parar e sentar. Tem que diminuir a intensidade aos poucos para o organismo acostumar”, explica

ir para o topo

Enviar