Música Que Toca Sorocaba: Casa Vazia

06/10/2016

Como é bom ligar o gravador e registrar uma conversa maneira. As próximas linhas que sairão desse texto é uma pequena entrevista com Victor Vieira-Branco, baterista e vocalista da Casa Vazia, que me recebeu em sua casa para falar um pouco de sua banda e de outros assuntos que surgiram durante o papo.

No Brasil desde 2009, Victor é um americano com alma de brasileiro. Vindo da terra do Tio Sam, o músico não mediu esforços para se instalar em Sorocaba. Atualmente ele toca na banda Casa Vazia, junto com os irmãos Pedro Oliveira (guitarra) e Mariana Rodrigues (baixo).

A história da Casa Vazia começou quando Victor tocava junto com Pedro na Mavka, em 2010. Após o fim da banda, ele entrou na Iansã, que Mariana participava. Porém, a vontade de cantar do baterista fez com que esse fosse o elo para que os irmãos tocassem juntos pela primeira vez de forma profissional no ano passado.
O entrosamento do trio veio fácil. Segundo Victor, ele chega com umas ideias, Pedro também e Mari consegue filtrar muito bem o que vai funcionar. São influências distintas dos músicos, mas a bagagem pessoal de cada um faz com que a parada flua. “Acho que cada um já tocou em situações que fogem da sua zona de conforto”, disse. No final é uma explosão musical com letras sinceras, que viajam em melodias que ora são melancólicas, oras são mais agitadas.

casa-vazia-victor-v-branco

A banda tem um espírito bem livre. Devido aos diversos compromissos dos integrantes, a Casa Vazia não sente a necessidade de trabalhar como uma empresa. Eles não planejam muito, simplesmente deixam tudo acontecer. “É mais uma fonte para poder colocar algumas coisas que não se encaixam no nosso dia-a-dia, é um lugar para que elas possam existir” explicou Victor.

Apesar disso tudo, essa espontaneidade já rendeu um EP ao grupo, intitulado “Elena”, produzido por Pêu Ribeiro. Com quatro músicas, o projeto foi lançado recentemente, que acabou gerando uma participação no Febre e alguns convites para tocarem em São Paulo. “Não é um projeto daqueles que a gente está 120% ligado. Talvez por estar todo mundo na mesma página isso se torna legal. Estamos bem tranquilos. Tudo se da bem afinal”.

Como disse no início do texto, Victor pode ser americano, mas sua alma é brasileira. Tanto que ao começar a frequentar a cena musical sorocabana, uma das coisas que mais irritava o baterista era a galera do autoral cantando em inglês. “O pessoal manda um foda-se para norte americanização que acontece no país e cantam em inglês. Sei que acontece isso por causa da influencia musical. Mas a partir do momento que eu moro aqui, quero cantar em português”.

Já adaptado à Sorocaba, ele comenta com muito carinho de tudo que viu acontecer pela cidade. Victor acredita que tudo que rola por aqui é pelo incentivo que cada um deposita no outro para a criação. Não tem estrelismo, não tem palco os shows na maioria das vezes, isso deixa todo mundo num grau de igualdade muito grande. “O som nosso é totalmente diferente do da Paula Cavalciuk, mas isso não impede da gente tocar junto. Somos bem amigos. Você pode estar entrando em projetos diferentes”.

Vindo de um lugar onde a cena musical acontece de forma muito mais estável, que o preço do equipamento é mais em conta, que incentivos rolam desde cedo e os problema com vizinhos não acontecem graças aos porões das casas, Victor prefere muito mais se virar por aqui. Nos Estados Unidos, ele chegou a fazer uma turnê de três semanas tocando todos os dias, gravou disco, tudo com 17 anos. Mas é aqui que ele vê o esforço dos músicos realmente acontecerem, pois tudo lá foi fácil e a chance de se iludir era grande. “Eu pessoalmente gosto da dificuldade. Eu gosto de sofrer. Isso me encanta”, comentou, dando exemplos do sucesso das bandas INKY e Francisco, el Hombre, logo na sequência.

Bom, se você quiser ficar por conta de toda essa musicalidade livre que gira em torno da Casa Vazia e desse boa praça que é o Victor V-B, escute o som deles nas mais diversas plataformas digitais ou fique de olho na programação do Agenda Sorocaba. Lembrando que é sempre bom prestigiar as bandas que fazem a cena acontecer por aqui.

Youtube: casavazia
Bandcamp: casavazia.bandcamp.com
Facebook: /bandacasavazia

ir para o topo

Enviar