Guardiões do Sucesso Total

19/08/2014

Olá, Jovens!

Os filmes das férias lá dos EUA estão à toda por aqui. É hora dos estúdios apostarem alto nas super produções, pra tentar encher o caixa.
Não sou grande fã desses filmes. Assisti o Transformers 4 e realmente não gostei de absolutamente nada. Por isso, fui ver Guardiões da Galáxia com um pé atrás.

Tenho a impressão que esses filmes são realmente preguiçosos. São feitos pra ganhar uma grana, mostrar o galã, usar e abusar de inserção de publicidade durante o filme e por aí vai. A história e qualquer preocupação técnica que vá além de um uso absurdo de efeitos especiais pra tudo, que fiquem em segundo plano. Rapaz, que excelente surpresa eu tive! Entre todos os filmes de heróis que vi, Guardiões, de fato, me deixou empolgado. Também não sou grande entusiasta de HQs, mas li que Guardiões é meio que um “lado b” da Marvel. Talvez isso explique o filme tão caprichado.

Não é dificil fazer bilheteria usando o Wolverine. Ou o Homem de Ferro. Ou o Homem de Ferro e todos os seus amigos juntos. Agora, usando personagens menos conhecidos, a Marvel certamente dedicou mais tempo no roteiro e no desenvolvimento de cada um dos personagens. Ok, não existe mágica nessa parte do filme. A história de um grupo de derrotados que se unem por um ideal é clichê total. Mas o capricho no relacionamento de cada um deles é que faz a grande diferença. O fato de cada um assumir erros e acertos da sua personalidade gera grandes e diferentes momentos entre eles o tempo todo. Diferente do insuportável Transformers, Guardiões não é um blockbuster de ação frenética e cansativa. Guardiões faz rir, emociona e dá picos de adrenalina em cenas de batalha espacial à la Star Wars.

Dificil não se apegar ao maluco guaxinim Rocket e seu companheiro meio árvore meio humano, Groot. Aliás, para Groot ficam reservados grandes momentos do filme. Ao musculoso típico Drax, e a agora verdinha Zoe Saldana como Gomora, resta o drama familiar de ambos e relações do passado. E Peter Quill – StarLord – o protagonista, se conecta diretamente com o público e com seu próprio passado através da trilha sonora nostálgica. Interessante a atuação de certo modo atrapalhada de Chris Pratt. Mandou bem, e deixou espaço para os outros 4 companheiros de cenas brilharem também. Guardiões da Galáxia, se parece com um filme feito por amigos, direto, simples, alto astral, com um orçamento que o deixou com um visual impressionante, digno de blockbuster.

Entre tudo isso, o que mais gosto em Guardiões é que identifiquei nele uma necessidade que sempre senti falta. Como disse, não sou fã de HQs, mas quando uma obra é adaptada, seja de onde for, deve ser respeitada. E a linguagem cinematográfica parece desrespeitar as HQs. Uma HQ impressa é basicamente um storyboard. Basta filmar todos os planos que estão ali, desenhados, e uma linguagem incrível é criada. Sempre pensei nisso. Sinto que em Guardiões, isso finalmente foi feito. Dá pra recortar alguns planos do filme e montar uma HQ impressa, tamanho o cuidado com cada cena.

Ah, e pra quem já viu, apenas digo “I am Groot.” 😉

Até a próxima!

>> Clique e confira os horários de cinema em Sorocaba!

ir para o topo

Enviar