O herói da bola laranja

Esportes
08 dez 2016

Foto: Ilustrativa

Por Eduardo Iaquinto

O sol já brilha forte quando ele passa empurrando o carrinho de supermercado. A cena se repete toda semana. O rosto, com barba por fazer, esconde um sereno olhar. Pouco a pouco ele prepara o local, arruma as tabelas, calibra as bolas, os cones de treino e um galão de água bem gelada. Tudo é feito como um ritual, tudo em seu devido lugar. Ele parece gostar daquele momento de solidão, sozinho na quadra, ele arremessa uma bola ou outra na tabela, como quem afina um instrumento ao som de sua música preferida: o basquete.

Escondido em sua quietude natural, está a paixão por um esporte que, ainda engatinha em nosso país. Entretanto, já existem pessoas que, como ele, dedicam seu tempo em incentivar o tal jogo da bola laranja. Heróis, eu diria. Nem ele sabe explicar como o trabalho voluntário começou.

duda-basquete-decathlon-agenda-sorocaba-blog-foto-divulgacao

Aula da Escola Double 2 na Decathlon Sorocaba / foto: divulgação

Certa vez, em uma conversa, ele me disse que não é o melhor para fazer projetos, acorda, vai e faz acontecer. A esposa disse, com ar de quem já tentou de tudo, que nada é capaz de impedí-lo de ver basquete em tudo o que faz.

Quando não está ministrando aulas, está em casa , vendo vídeos e estudando. Arremessando bolas de papel, dos rascunhos de seus sonhos na lixeira de casa, e admirando a barriga de sua esposa que cresceu muito nos últimos dias. “Parece uma bola de basquete”, pensa cheio de orgulho.

Pouco a pouco, as crianças chegam. Descem do carro gritando e deixando os pais para trás. Ele cumprimenta uma a uma, chama pelo nome ou apelido e sempre recebe de volta um belo sorriso de admiração. Alguns pequenos se reúnem ao redor dele, como quem tem a oportunidade de estar ao lado de seu ídolo. Ficam como pequenas sombras, repetindo cada movimento do mestre.

Ali na quadra, com as crianças, todo o esforço faz sentido, e o maestro, com paciência exemplar, rege a pequena orquestra mirim, cada batida, cada bola, cada cesta…

Nenhuma delas, com toda certeza, tem idéia do esforço pessoal envolvido na atividade. Em sua inocência infantil, não imaginam o quanto foi difícil chegar até ali, da dificuldade nos estudos, das viagens intermináveis pelo esporte, as idas com a esposa ao cinema canceladas, somente para dedicar-se mais e entregar de “bandeja” a aula do dia seguinte, tampouco, do sonho de um dia, dar uma estrutura melhor para os alunos. Grande parte deste trabalho é feito na “zona morta” sem a ajuda de tabela, sozinho.

Que bom que não sabem! É disso que se fazem os heróis, embora, quando lemos nos quadrinhos ou assistimos aos filmes, sabemos quais são suas fraquezas, boa parte dos vilões e personagens não sabem que, no fundo todos eles tem um ponto vulnerável, um passado dolorido, um segredo escondido.

Para as crianças isso não importa, não importa se existe uma Kriptonita para o Homem de Aço, a cor amarela do medo para o Lanterna Verde, o risco do Thor ficar muito tempo longe do Martelo de Mjölnir ou o excesso de nervosismo atrapalhar a performance do Hulk. Isso não vai impedir uma criança de continuar assistindo desenhos ou exibindo bonecos, mochilas e uniformes de seus heróis favoritos. Os calcanhares de Aquiles não fazem diferença alguma para um admirador infantil.

duda-basquete-decathlon-agenda-sorocaba-blog-foto-divulgacao

Aula da Escola Double 2 na Decathlon Sorocaba / foto: divulgação

Sem dúvida nenhuma, é essa pureza que o impulsiona todos os dias. Que o faz acreditar no futuro de que, um dia, os sonhos se tornarão uma linda realidade.

Cada garoto olhando para ele como seu herói, cada sorriso de quem acabou de acertar a primeira cesta, cada pai batendo palmas do lado de fora da quadra, brota lá no fundo a esperança de que o jogo não terminou, de que a oportunidade aparecerá, de que os “tocos” da vida não irão pará-lo e de que ele estará mais pronto do que nunca, passe feito, bola na mão…“buzzer beater”.

Algumas pessoas querem que algo aconteça, outras desejam que aconteça, outras fazem acontecer.” – Michael Jordan.

Eduardo Souza Correa, tem 37 anos, é natural de Sorocaba, formado em Educação Física, técnico apaixonado pelo basquete. Dedica parte do seu tempo ministrando aulas gratuitas de seu esporte preferido, para crianças e adolescentes, em um projeto pessoal chamado Double2. Enquanto em casa, admira na barriga de sua esposa o crescimento de mais um astro do basquete.

Para as crianças ele é apenas o Duda, o super herói favorito com poder mágico de girar a bola laranja.

Aulas gratuitas

Aprenda jogar basquete com a Escola Double 2. Participe das aulas na Decathlon Sorocaba!

Programação:
– Terças-feiras (às 18h45) – Faixa etária de 5 a 9 anos
– Sábados (às 10h) – Faixa etária de 10 a 14 anos

Inscrição: No dia das aulas direto com o professor
Local: Loja Decathlon Sorocaba (quadra externa da loja)
Parceiro: Double2 Basketball Training
Evento Gratuito

>> Confira mais detalhes no site Agenda Sorocaba

Eduardo Iaquinto

Sorocabano por opção, apaixonado por esportes e admirador da coisas simples da vida. Acredita que não tem nada mais bonito do que rir e chorar ao mesmo tempo.

site

Posts relacionados

Twitter
Facebook
WhatsApp