Sorocaba e Alemanha, mais próximas do que parece

Cultural
14 jul 2017

Imigração Alemã no Brasil / foto: divulgação

Por Felipe Carvajal

O Instituto Martius-Staden de Cultura Alemã e a Fundação Luiz Almeida de Marins Filho estão organizando até o final deste mês, no Espaço São Bento (Largo de São Bento, 144 – Centro), uma exposição sobre a Imigração Alemã no Brasil.

O conteúdo desta exposição que teve sua abertura na terça-feira (11/07/17) é o mais variado e abrangente possível, detalhando desde a chegada dos primeiros alemães, passando por suas escolas, religiões, desenvolvimento econômico e também a sua icônica fabricação de cervejas.

Lógico que, como toda nação que emigra, junto, vem sua cultura, e é na cultura que o esporte também está inserido.

O ESPORTE ALEMÃO

Imigração Alemã no Brasil / foto: divulgação

Com a imigração em massa dos alemães, era natural que eles se organizassem e se reunissem para manter viva a sua cultura, e foi assim que em São Paulo, no dia 1º de Março de 1868 foi criada a Sociedade Germânia, que se manteve como a mais importante e tradicional sociedade recreativa alemã por muitos anos.

Para se ter ideia, até 1930, foram mais de 130 clubes, sociedade e associações alemãs criadas com o intuito de difundir a cultura e a pratica esportiva.

Em Sorocaba, os alemães fundaram o fechado Clube Germânia em 3 de novembro de 1866, onde, atualmente está o Gabinete de Leitura Sorocabano.

EM SOROCABA?

Poucos tem conhecimento, mas, Sorocaba tem uma forte ligação com a Alemanha por conta do Francisco Adolfo de Varnhagen, o Visconde de Porto Seguro, conhecido também como o Pai da História do Brasil.

Filho de um engenheiro alemão, nascido em 1816 no Morro de Araçoiaba (hoje Morro de Ipanema) que pertencia à Sorocaba (e hoje esta no município de Iperó), Varnhagen é um dos principais germano-brasileiro da nossa história.

Francisco Adolfo de Varnhagen / foto: divulgação

Varnhagen foi militar e estudou em Lisboa (Portugal), que foi quando teve a oportunidade de reunir documentos sobre as navegações, o descobrimento e a colonização do Brasil, registros que se tornariam fundamental para que ele escrevesse em 1854 a “História Geral do Brazil”, o primeiro existente desta categoria.

Ao final de sua carreira, Varnhagen se dedicou a diplomacia e morou em diversos países como: Paraguai, Venezuela, Nova Granada (atual Colômbia), Equador, Chile, Peru, Países Baixos e Áustria, onde faleceu em 1878.

Assim, por ser casado com uma chilena, o Pai da História do Brasil foi sepultado em Santiago (Chile), apesar de que o seu real desejo sempre foi ser enterrado em Sorocaba.

Anos depois, em 1978, uma comitiva sorocabana viajou ao Chile para trazer então seus restos mortais, e assim o enterrarem na Avenida General Osório em monumento erguido em sua homenagem.

Mas, hoje, quem quiser visitar este monumento histórico, deverá se deslocar até o centro de Sorocaba, mais precisamente no Largo do São Bento, pois, em 19 de janeiro de 2016, por causa das comemorações do bicentenário do seu nascimento, o Visconde de Porto Seguro teve seus restos mortais transferido para este novo local, num novo monumento em sua homenagem, ao lado da estátua de Baltazar Fernandes, fundador de Sorocaba.

Felipe Carvajal

Sorocabano, formado em Administração, MBA em Marketing Esportivo e conselheiro do Esporte Clube São Bento. Sempre foi entusiasta da "Manchester Paulista" e esportista de sofá; porque não juntar os dois?!

instagram

Posts relacionados

Twitter
Facebook
WhatsApp