Ator Cacá Carvalho é atração no Sesc Sorocaba

Cultural
02 out 2015

Foto: Indiara Duarte / Sesc

O ator Cacá Carvalho estará em Sorocaba até domingo (04/10/15) para vivenciar uma experiência completa para aqueles que são amantes do teatro e mostrar toda a sua bagagem cultural que vai muito além, mas muito além, do eterno Jamanta. Além de apresentar o espetáculo “2×2=5, o Homem Subsolo”, Cacá fará uma bate-papo aberto sobre o que é a formação de um ator e espera que todos saiam com um entendimento maior sobre a carreira.

“A profissão do ator está virando cada vez mais um objetivo fácil de ser atingido… Eu não nego esses caminhos. Mas eu sou de um tipo, e prego, um tipo de formação que isso é uma profissão que requer muito estudo, que usa pouca intuição, nenhum talento e muitíssimo trabalho”, disse.

Cacá comandou oficina de atores na cidade / Foto: Indiara Duarte / Sesc

Cacá comandou oficina de atores na cidade / Foto: Indiara Duarte / Sesc

A peça que acontecerá neste sábado, retrata a obra de Fiódor Dostoiévski, e teve a sua estreia na Itália, onde Cacá circulou por algumas cidades antes de chegar ao Brasil. Mas para o ator, isso não interfere muito, pois cada apresentação trás uma dinâmica e energia diferente. “Cada público é um, cada pessoa dentro do público é um. E cada pessoa percebe uma coisa, dependendo do seu momento, da sua cultura, do seu estado diante daquilo que está vendo”. Porém, aqui no Brasil ele se sente mais à vontade.

“No Brasil eu estou em casa. Acredito que esteja melhor em cena, pela preocupação de não falar a palavra errada. Porque caso eu cometa um deslize de português, eu tenho um repertório de possibilidades de fazer a autocorreção. Na Itália sempre que eles assistem um brasileiro falando italiano, sempre será um brasileiro falando italiano”, completou.

caca carvalho

Foto: Roberto Palermo / Divulgação

 

O grande intuito da peça é mexer com os sentimentos mais profundos do ser humano, onde nós escondemos certos hábitos que fazem total diferença na vida. E o ator tem o desejo de despertar isso em quem comparecer ao espetáculo e espera um envolvimento.

Gostaria que ele se disponibilizasse a perceber aspectos da natureza humana que aparentemente, ou numa primeira vista, são baixos, grosseiros, de pessoas irritadas. E percebessem que por de trás desses comportamentos, existem belezas, existem delicadezas e existe essa coisa tão comum que é a necessidade de viver melhor. O personagem desse espetáculo, é um homem que não concorda com o modo que querem que ele viva. Então ele se recusa, se fecha e destila nesse lugar que tem sabores duros, violentos, ácidos, por não concordar com o modo que elas estão sendo tratadas. Então eu gostaria que o público de Sorocaba se abrisse para perceber isso e talvez reconhecesse pessoas, coisas, situações ou aspectos seus”.

caca carvalho

Foto: Indiara Duarte / Sesc

 

No espetáculo, seguindo o protocolo, um expectador será convidado a participar da peça. Mas não encare isso como um desafio, e sim como um privilégio.

“O público é muito generoso. O trabalho que nós fazemos não é utilizando o espectador. É trabalhando com a disponibilidade do espectador. Então eu não trabalho com a pessoa fazendo com que ela responda perguntas que eu faço, abrindo bolsa, ou fazendo dela o uso da pessoa. É um trabalho, aquela pessoa nos interessa. Não um público para servir de exemplo para outro. A única coisa é fazer a pessoa sair da cadeira e assistir num lugar privilegiado”.

Aproveitando a presença de uma personalidade de peso, sempre procuro deixar um recado para aqueles que estão envolvidos em projetos (para variar coletivos e ocupações) uma mensagem de incentivo e de conhecimento. No caso o recado foi esse, envolvendo essa participação ativa na cidade.

“Eu acho que isso é lindo, rico, e é um resgate. Porque sempre teve momentos importantes de mudança na vida, onde o teatro não cabia mais do espaço teatral… Espero que isso, o mais cedo possível, mude as coisas do jeito que estão terríveis pra época que estamos vivendo. As coisas ficando cada vez mais virtuais e tem que manter o contato direto com lugares abandonados. Porque são tantos grupos, e você vê quantos espaços de teatro tem em Sorocaba. Então como é que faz com essa energia, como é que faz com essa vontade? Então tem que ocupar, tem que ir, não pode bloquear, se não entope as veias. Porque a gestão cultural de uma cidade, não abraça a necessidade do contingente produtivo… Independente se esse discurso tem conteúdo ou não, ele tem necessidade. Isso é muito bom… Esse espírito de como se eu tivesse 18 anos, não pode se perder. Eu quero que um pouco do que eu acredito, deixe ser roubado pelos outros, isso é uma forma de não morrer, finalizou.

linha

Agende-se:

Bate-papo e espetáculo “2×2=5: O Homem do Subsolo”, com Cacá Carvalho
Local: Sesc Sorocaba – Rua Barão de Piratininga, 555 – Jardim Faculdade
Data: sábado (03/10) e domingo (04/10)
Horário: bate-papo às 15h e espetáculo às 20h
Entrada: bate-papo gratuito; espetáculo: R$ 20,00 (inteira) – R$ 10,00 (meia) – R$ 6,00 (credencial plena)
Mais informações: clique aqui

Caio Saviolo

Formado em Jornalismo, tentou ir para longe, mas o destino o fez voltar para Sorocaba. Agora está na missão de disseminar aquilo que mais gosta, cultura e projetos sociais. É organizador da Budah Groove.

Posts relacionados

Twitter
Facebook
WhatsApp